Share |

Artigos

 et al.

Morada:

Rua de São Bento, 694, Lisboa (junto ao Metro do Rato)

Telefone: 213868060 / 918712444

Fax: 213867095

Email: lisboa.distrital@bloco.org

 et al.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) denunciou que a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) está a subcontratar enfermeiras/os, pagando-lhes 3,96€ brutos por cada hora de trabalho. Após os descontos para a Segurança Social e para o IRS, estas/es trabalhadoras/es vão receber um salário de miséria.

A ARSLVT abriu um concurso para contratar empresas de trabalho temporário (ETT) que pudessem colocar enfermeiros/as em diversas unidades de saúde desta região. Segundo informações do SEP, por cada enfermeira/o, a ARSLVT paga às ETT 1151€. No entanto, as empresas ficam para si com uma parte substancial deste salário, pagando a cada trabalhador/a 554€ brutos por mês o que significa cerca de 3,96€ por hora. Ou seja, por cada enfermeiro/a colocado/a a trabalhar na ARSLVT as ETT lucram 597€.

 et al.

A crise serve de desculpa para um plano há muito desejado: destruir a qualidade do SNS para aumentar o negócio privado da saúde.

O Serviço Nacional de Saúde já é pago com os nossos impostos. Não serve para dar lucro, mas para assegurar o Direito à Saúde para todos e todas. É uma conquista que não podemos perder.

Desinvestir no SNS com a política de cortes e ao mesmo tempo dar dinheiro aos privados para Parcerias Público Privadas (PPP) é ruinoso para o SNS. É caminhar para um sistema no futuro com saúde para pobres (de pior qualidade) e saúde para ricos, que pagarão bem para conseguir ter acesso a serviços de qualidade.

Deixamos aqui informação das alterações que, passo a passo, vão destruindo o SNS.
Mobiliza-te pelo SNS!

A Saúde não é Negócio!

 

 et al.

O processo de reorganização hospitalar do oeste tem estado envolto em permanente controvérsia, sendo alvo de rejeição generalizada por parte das populações envolvidas.

A “Proposta de Reorganização da Região Oeste: Cuidados Hospitalares”, preconiza alterações profundas na rede hospitalar do oeste. Com estas alterações a ARSLVT preconiza uma poupança total de 15,9 milhões de euros. No entanto, a voragem economicista prejudicará tremendamente as populações, que se verão arredadas do acesso a diversos serviços de saúde fundamentais e de proximidade.  O desagrado para com o projeto em curso é total e transversal pelo que urge parar esta sangria de encerramento de serviços, assegurando a manutenção em funcionamento das urgências hospitalares de Peniche e Torres Vedras bem como a manutenção do Hospital Termal das Caldas da Rainha como unidade do SNS.

 et al.

 O líder do Bloco de Esquerda (BE), Francisco Louçã, acusou hoje o ministro da Saúde de "manipular" as listas de utentes sem médico de família e de estar a fazer uma "gigantesca fraude administrativa".
 

 et al.

Apesar da crise e do excesso de construção que tivemos no nosso país, várias câmaras continuam a avançar na aprovação de projectos urbanísticos com elevada densadidade de habitacional, procurando os locais mais apetecíveis. Desta vez uma parte do Estádio Nacional.

O impacto das megaurbanizações na vida das pessoas é elevado e precisa de ser avaliado e discutido por todos e todas.

Urbanização do Alto da Boa Viajem, Oeiras. Sessão pública no dia 30, às 16h, no salão da Junta de Freguesia de Caxias.

 et al.

A vitória de um governo de esquerda na Grécia é determinante para travar o programa de empobrecimento e rejeitar a ditadura dos mercados financeiros na Europa.
 
O Bloco de Esquerda não podia deixar de participar neste grande movimento de apoio ao povo grego. Faremos da nossa solidariedade uma grande corrente de protesto contra governo da Troika, por uma alternativa de esquerda.
15 de Junho - 21h30 | Encontro Internacional | Casa do Alentejo (Die Linke, Sinn Fein, Front de Gauche, Syriza, Luis Fazenda, Marisa Matias, Carvalho da Silva)

16 de Junho - 21h30 | Concerto e Intervenções | Largo Camões (Francisco Louçã, Alda Sousa, Loudovikos Kotsonopoulos (Syriza) | Bandex, King Mokadi)
 17 de Junho – 16:30 | Convívio e acompanhamento dos resultados eleitorais na Grécia | Palmeiras
  

 et al.

Luís Fazenda critica a escolha da privatização da água: "o Governo segue uma moda internacional já ultrapassada". E afirma que se trata de uma "opção ideológica, uma escolha liberal" e que a gestão privada lucrará (com aumentos até 500%) à custa dos consumidores e da irresponsabilidade do Estado.

 et al.

Nos próximos dias 18 e 19 de Maio, terá lugar em Lisboa uma conferência internacional promovida pelo partido da Esquerda Europeia e pelo Bloco de Esquerda, para debater a arquitetura do euro, o modelo social europeu e as alternativas à política da austeridade.