Notícias

Outubro 20, 2014 02:08 PM

O coordenador do Bloco de Esquerda declarou este domingo que “em 2015, os portugueses vão voltar a pagar mais impostos” e anunciou que o Bloco vai votar contra o OE/2015 apontando-lhe “sete pecados capitais” e salientando que “beneficia os lucros das grandes empresas”, “prejudica todos os que vivem dos rendimentos do seu trabalho” e “esquece os mais pobres”

Setembro 19, 2014 10:59 AM

Revista Sábado revela que DCIAP está a investigar pagamentos de 5 mil euros por mês recebidos pelo então deputado Pedro Passos Coelho entre 1995 e 1999, período em que era deputado com exclusividade de funções, violando assim o estatuto dos deputados. Esse valor não terá sido declarado às Finanças.

Julho 11, 2014 12:37 PM

Proposta apresentada pelos economistas Ricardo Cabral, Francisco Louçã, Eugénia Pires e Pedro Nuno Santos define um roteiro concreto para a redução de 149 mil milhões da dívida pública e de 100,7 mil milhões de redução do passivo dos bancos, através de um processo de resolução bancária sistémica. Objetivo é garantir o autofinanciamento futuro da economia nacional.Proposta apresentada pelos economistas Ricardo Cabral, Francisco Louçã, Eugénia Pires e Pedro Nuno Santos define um roteiro concreto para a redução de 149 mil milhões da dívida pública e de 100,7 mil milhões de redução do passivo dos bancos, através de um processo de resolução bancária sistémica. Objetivo é garantir o autofinanciamento futuro da economia nacional.

Julho 1, 2014 10:54 AM

Bloco espera que o projeto de lei que torna a violação em crime público, dispensando a necessidade da queixa, seja lei ainda na atual sessão legislativa. "É a única forma de verdadeiramente proteger a sociedade deste tipo de crimes", defende Catarina Martins.

Junho 18, 2014 11:34 AM

Os coordenadores bloquistas reafirmam a necessidade de um diálogo aberto entre os que têm participado na luta contra a austeridade, tendo por objetivo a construção de uma alternativa. Leia aqui a "Carta às Esquerdas".

Opinião

Ou são os ventos, ou é o calor excecional, ou agora o frio persistente, aponta-se tudo menos a irresponsabilidade de um Governo INCOMPETENTE.